Gestão de Processos e Projetos

08/03/2018 Introdução ao conceito de Gestão de Projetos e Processos - é fascinante como a comparação da Gestão de uma Organização com a Gestão da nossa própria vida é bastante adequada e serve como um recurso didático poderoso quando queremos justificar para a Alta Administração porque vale à pena implementarmos Programas de Excelência Operacional ou de Melhoria Contínua.

Programas de Excelência Operacional criam uma cultura de ir além da rotina. Faz com que a Organização se preocupe não apenas com entregar o básico que se espera, mas que todos contribuam com “algo a mais “para levar a Organização a um novo patamar de Desempenho Operacional, Financeiro, Social e Ambiental.

Todos nós temos na Gestão das nossas vidas atividades rotineiras como alimentar-se, descansar, cuidar da saúde física e mental, gerenciar os recursos à nossa disposição e nos relacionarmos socialmente. Ainda que alguns de nós façamos essa gestão um pouco melhor ou pior do que os demais não é isso que acaba nos diferenciando.

O que acaba nos diferenciando, principalmente quando olhamos as nossas vidas no longo prazo, é o que chamo de forma simplificada de “Projeto “. Tudo aquilo que é feito fora da rotina, com um início e fim definidos, e que servem para melhorar nossos indicadores pessoais, alguns envolvendo uso de nossos recursos e outros envolvendo apenas mudanças nos nossos comportamento e prioridades.

Rever os nossos hábitos alimentares para perder peso, fazer um MBA e retomar o contato com amigos de longa data podem ser considerados “projetos “, sendo que alguns deles envolvem investimentos (como fazer um MBA) e outros não.

Liderança e Gestão empresarial – fazendo uma analogia com a nossa vida pessoal, no caso das Organizações pode-se, da mesma forma, separar as atividades de Gestão em “rotina” e “projetos”.

Gestão da Rotina - gerenciar bem a rotina é um dos principais papéis de um Líder e de seus subordinados. Realizar aquilo que consta na descrição de “Funções e Responsabilidades “, atender os requisitos regulatórios, seguir os procedimentos e sistemas de informática e solucionar problemas operacionais simples fazem parte do mundo que chamamos de “Gestão da Rotina”. Gerenciar bem a rotina garante que manteremos a performance e não haverá deterioração dos resultados.

Projetos - Já os projetos, que têm como principal objetivo levar a Organização a um novo patamar de desempenho, podem ser, de forma simplificada, de três tipos:

• Projetos simples: onde já se sabe o que tem que fazer, não há investimentos envolvidos e nem investigação de causa raiz. Normalmente elabora-se um Plano de Ação e é feito o acompanhamento até a finalização do mesmo;
• Projetos CAPEX (“Capital Expenditure”). Não há investigação de causa raiz, mas o projeto é de alta complexidade e envolve investimento do capital do acionista que acompanha a sua execução e o retorno sobre o investimento feito;
• Projetos OPEX (“Operational Excellence”). Projetos de alta complexidade onde não há investimentos e há a necessidade de investigação de causa raiz. Normalmente relacionados à melhoria de performance de processos ou de indicadores da Organização.


























Governança dos Projetos: há desde empresas que fazem a Gestão dos Projetos de maneira totalmente informal quanto aquelas que possuem uma área na Estrutura Organizacional dedicada 100% à Gestão dos Projetos. Depende basicamente da ênfase que a Alta Administração dá nessa disciplina e da Cultura da Organização.

A Governança envolve desde a definição dos temas dos projetos, como definir os Líderes dos mesmos, acompanhar o andamento e informar o impacto do mesmo para a Organização.

Metodologias – há diferentes metodologias de Gerenciamento de Projetos e Melhoria dos Processos. Normalmente a escolha da mesma passa por experiências anteriores da Alta Administração com a metodologia, senioridade de quem irá liderar os projetos e complexidade dos mesmos.

São inúmeras as vantagens de se adotar uma metodologia para gerenciar os projetos:

• Documentação
• Disciplina do trabalho em equipe
• Facilitar o uso das ferramentas no momento certo
• Gestão do conhecimento

O Objetivo final
– os projetos nas organizações servem para que todos os colaboradores possam responder à pergunta fundamental que toda Organização deve constantemente se fazer:

“O que pretendemos fazer de diferente para levar a Organização para um novo patamar de desempenho? “
Compartilhe: